Blog / Máquinas

5 dicas para escolher: máquina rotativa x bobina

21 de janeiro de 2021 Equipe Find Compartilhar facebook Twitter
maquina-rotativa-x-bobina

Colocar na balança qual é a melhor máquina de tatuar, rotativa ou de bobina, exige uma medida de pesos de acordo com aquilo que você, tatuador profissional, busca nos resultados dos seus trabalhos. Pensando nisso, separamos  cinco critérios para avaliar qual das duas se adequa melhor e entrega mais benefícios.

1) Questão de peso

Primeiro precisamos falar de peso e durabilidade. Existe uma associação de que máquinas de tatuar mais pesadas são mais duráveis, como é o caso das máquinas de bobina. Porém, essa é uma falsa afirmação, a durabilidade da máquina depende do cuidado que o tatuador tem com a mesma.  As máquinas rotativas se destacam, pois são bem mais leves que as máquinas de bobina.

As rotativas facilitam o processo de criação, principalmente quando pensamos em trabalhos longos de várias horas. Por ser mais leve, a máquina rotativa traz maior conforto e menos fadiga ao tatuar.

 

2) Regulagem

A segunda questão é: regulagem. As máquinas de bobina são carinhosamente apelidadas pelos profissionais como “temperamentais”, isso porque podem funcionar por muito tempo sem precisar regular. Mas, de uma hora para a outra podem começar a dar sinais que precisam dela, geralmente quando perdem um pouco da precisão.

Já as máquinas rotativas possuem um sistema de regulagem extremamente rápido e simples, pois são mais versáteis.

 

3) Sobre versatilidade

Falando de versatilidade, destacamos também que as máquinas rotativas possuem um sistema de configuração bem mais simples e rápido. Principalmente quando utilizado cartuchos descartáveis, tornando a tarefa dos traços bem mais fácil.

Além disso, as máquinas rotativas permitem trabalhar vários estilos de tatuagem com apenas uma máquina! Entretanto, as máquinas de bobina geralmente são utilizadas somente para um tipo de procedimento com cada máquina. Por exemplo, é bem difícil ver um tatuador utilizando a mesma máquina de traço para pintura.

No que diz respeito a pintura e preenchimento, ambas desempenham bem seu papel, porém, as máquinas rotativas agridem menos a pele.  Dando mais tempo ao tatuador para realizar o trabalho antes da pele começar a ficar muito inchada. Sendo essa uma vantagem para o cliente também, que tende a sofrer um pouco menos com o processo.

4) Potência x força

Em questão de força e potência, as máquinas rotativas se destacam, pois são bem mais fortes que as máquinas de bobina. Além disso, as máquinas rotativas possuem baixíssima vibração. Diferente das máquinas de bobina, principalmente as de alumínio, que vibram muito e podem até acabar comprometendo o resultado da tatuagem.

5) E quanto ao preço?

Com relação a preço, houve uma época em que as máquinas rotativas possuíam o preço mais elevado do que as máquinas de bobina

Atualmente, o preço acabou caindo também, tornando a compra mais acessível.

Vale lembrar também que se você é um tatuador de primeira viagem, pode valer a pena iniciar seus trabalhos já utilizando uma máquina rotativa pois ela facilita o trabalho. Permite trabalhar vários estilos com uma só máquina e também possuem regulagem de fábrica. Então é só seguir as indicações do fabricante que terá um bom resultado.

Agora que você sabe um pouco mais sobre as diferenças entre máquinas rotativas e de bobina, já escolheu sua próxima máquina de tatuar? Aqui no site da possuímos uma área explicando sobre as diferenças de cada máquina, onde você pode tirar todas as suas dúvidas e comprar sua nova máquina.

 

Gostou desse artigo? Ficou alguma dúvida? Conta aqui pra gente!